Geoparks
| Inscrição na Newsletter

Conceito

O que é um Geoparque?

Um geoparque é um território que combina a protecção e promoção do Património Geológico com o desenvolvimento local sustentável. O Património Geológico de um Geoparque Mundial da UNESCO é reconhecido internacionalmente e cada geoparque possui um conjunto de geossítios ou geomonumentos que testemunham a evolução do planeta Terra.

Os Geoparques Mundiais da UNESCO estabelecem pontes entre a Geodiversidade e outras dimensões do território, como a Biodiversidade, a Histórica, a Cultura e o Património Imaterial, assentando no desenvolvimento sustentável ao nível da geodiversidade, do ambiente, do uso dos recursos naturais, do combate às alterações climáticas, da gestão dos riscos geológicos, do envolvimento das comunidades e da preservação dos patrimónios dos geoparques.

O uso diferenciador e a dimensão sócio-económica do Património Geológico pode ser o motor de desenvolvimento de uma região, assentando na Conservação, na Educação e no Turismo.

 

fake ray ban sunglasses ray ban replica cheap discount Ray Ban Wholesale Ray Ban Sunglasses Ray Ban Outlet

 

replica ugg jimmy uggs kingston wholesale ugg boots rare ugg boots fake oakley Cheap Oakleys sunglasses


Rede Europeia de Geoparques

 


A Rede Europeia de Geoparques (REG) foi criada em 2000 por quatro geoparques pioneiros, contando com o apoio da UNESCO a partir de 2001. A REG distribui-se actualmente por 23 países europeus, com 69 geoparques. Em Portugal, além do Geopark Naturtejo, existem mais três geoparques: Arouca, Açores e Terras de Cavaleiros.

 

Para a Rede Europeia de Geoparques, um Geoparque combina a protecção e a promoção do património geológico com o desenvolvimento local sustentável, através de Conservação, Educação e (Geo)turismo.

 Conheça os Goparques Europeus

Mapa da Rede Europeia de Geoparques

replica handbags uk cheap handbags replica gucci handbags cheap handbags uggs for cheap prada outlet gucci outlet Louis Vuitton Replica Handbags Gucci Replica Handbags Mulberry Replica

 

European Geoparks Networks

Lista de Membros | Outubro de 2015

1. Réserve Géologique de Haute Provence – França
2. Vulkaneifel European Geopark – Alemanha
3. Petrified Forest of Lesvos – Grécia
4. Maestrazgo Cultural Park – Espanha
5. Psiloritis Nature Park – Grécia
6. Terra.Vita Nature Park – Alemanha
7. Copper Coast Geopark– Irlanda
8. Marble Arch Caves European Geopark– Irlnanda do Norte, Reino Unido
9. Madonie Geopark – Itália
10. Rocca di Cerere - Itália
11. Nature Park Steirische Eisenwurzen – Áustria
12. Nature Park Bergstrasse Odenwald – Alemanha
13. North Pennines AONB – Inglaterra, Reino Unido
14. Park Naturel Régional du Luberon – França
15. North West Highlands – Escócia, Reino Unido
16. Geopark Swabian Albs – Alemanha
17. Geopark Harz Braunschweiger Land Ostfalen Geopark – Alemanha
18. Hateg Country Dinosaurs Geopark – Roménia
19. Beigua Geopark - Itália
20. Fforest Fawr Geopark – Gales, Reino Unido
21. Bohemian Paradise Geopark – República Checa
22. Cabo de Gata – Nijar Nature Park – Espanha
23. Naturtejo Geopark – Portugal
24. Sierras Subbeticas Nature Park – Espanha
25. Sobrarbe Geopark – Espanha
26. Gea Norvegica – Noruega
27. Geological, Mining Park of Sardinia – Itália
28. Papuk Geopark - Croácia
29. English Riviera Geopark – Inglaterra, Reino Unido
30. Adamello – Brenta Nature Park – Itália
31. Geo Mon – Gales, Reino Unido
32. Arouca Geopark – Portugal
33. Shetlands – Escócia, Reino Unido
34. Chelmos Vouraikos – Grécia
35. Novohrad - Nograd Geopark - Hungria & Eslováquia

 

36. Magma Geopark – Noruega
37. Basque Coast Geopark - Espanha
38. Parco Nazionale del Cilento e Vallo di Diano, Campania - Itália
39. Rokua Geopark - Finlândia
40. Tuscan Mining Park - Itália 
41. Vikos – Aoos Geopark - Grécia
42. Muskau Arch Geopark - Alemanha & Polónia
43. Sierra Norte de Sevilla Natural Park -Espanha 
44. Burren and Cliffs of Moher Geopark - República da Irlanda
45. Katla Geopark - Islândia
46. Massif du Bauges Geopark - França
47. Apuan Alps Geopark - Itália
48. Villuercaas-Ibores-Jara Geopark – Espanha
49. Carnic Alps Geopark – Áustria
50. Chablais Geopark – França
51. Central Catalunya Geopark – Espanha
52. Bakony-Balaton Geopark – Hungria
53. Azores Geopark – Portugal
54. Karavanke/Karawanken - Eslovénia & Áustria
55. Idrija Geopark – Eslovénia
56. Hondsrug Geopark – Holanda
57. Sesia – Val Grande Geopark – Itália

58. Kula GeoparkTurquia
59. 
Molina Alto Tajo – Espanha
60. El Hierro – Espanha

61. Monts d’Ardèche – França
62. Ertz der Alpen – Áustria
63. Odsherred – Dinamarca
64. Terras de Cavaleiros - Portugal

65. Lanzarote - Espanha
66. Reykjanes - Islândia
67. Pollino - Itália
68. Sitia - Grácia
69. Troodos - Chipre

   


A REG tem como objectivos:

- proteger a geodiversidade;
- promover a herança geológica junto do público em geral;
- apoiar o desenvolvimento económico sustentável dos territórios dos geoparques.

 

Links Úteis:

- Rede Europeia de Geoparks | www.europeangeoparks.org
- Revista EGN | www.europeangeoparks.org/?page_id=395
- Semana Europeia de Geoparques | www.europeangeoparks.org/?page_id=948&lang=pt
- Livro da Rede Europeia de Geoparques www.europeangeoparks.org/?page_id=379

 


 

Rede Global de Geoparques

 

A Rede Global de Geoparques (RGG) foi criada em 2004, com o apoio da UNESCO, tendo o objectivo de cobrir os geoparques fora da Europa, integrando todos os geoparques europeus.

 

A RGG pretende distinguir áreas naturais com elevado valor geológico, nas quais esteja em prática uma estratégia de desenvolvimento sustentado baseado na Geologia e em outros valores naturais e humanos.

 

Mapa da Rede Global de Geoparques

 

Poster Rede Global de Geoparques

Brochura oficial: Celebrating Earth Heritage, Sustaining Local Comunities
UNESCO Global Geoparks contributing to the Sustainable Development Goals Brochure


Links Úteis:

- Rede Global de Geoparqueswww.globalgeopark.org/
- Associação Rede Global de Geoparqueshttp://globalgeoparksnetwork.org/
- Rede Europeia de Geoparques | www.europeangeoparks.org/
- Rede Ásia- Pacífico | asiapacificgeoparks.org/
- Rede Africana | www.africangeoparksnetwork.org/
- Fórum Português de Geoparques | http://www.igcp.org.pt/IGCP_Pt/Forum_Geoparques.html
- Geoparques Italianos | http://www.europeangeoparks.eu/
- Comité Espanhol de Geoparques | http://geoparques.eu/
- Comité Nacional de Geoparques da República Checa | http://www.geology.cz/narodnigeoparky
- Comité Nacional de Geoparque Franceses | http://www.geopark-cngf.fr/
- Fórum de Geoparques Globais de UNESCO na Alemanha | www.forum-globaler-geoparks.de/Termine.html
Fórum Grego de Geoparques | http://www.hellenicgeoparks.gr/
Rede Japonesa de Geoparques | http://www.geopark.jp/en/geopark/
Comité Japonês de Geoparques | http://jgc.geopark.jp/ 
- Rede Canadiana de Geoparquewww.canadiangeoparks.org/
- Rede Nacional de Geoparques Alemães | http://www.nationaler-geopark.de/startseite.html


Geopark Naturtejo de Meseta Meriodional

 

O Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, o primeiro geoparque português, integrou em 2006 as Redes Europeia e Global de Geoparques. Conta com um território de 5060 km2, nos concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Penamacor, Proença-a-Nova, Nisa, Oleiros e Vila Velha de Ródão. Neste território, integrado no "Programa Geoparques Mundiais da UNESCO" são prioridades a geoconservação, a educação e o geoturismo, todos alicerçados num património geológico de referência.

 

Numa região de grande heterogeneidade cultural, a Geologia é um elemento uniformizador do território e é utilizada como estratégia de desenvolvimento sustentável de larga escala, num projecto pioneiro em Portugal, planeado a médio/longo prazo. 
 

O Geopark Naturtejo é uma área classificada (Decreto-Lei 142/2008) ao abrigo da Decisão do Conselho Executivo da UNESCO (161 EX/Decisions, 3.3.1), adoptada em Paris em 2001, pertencendo ao Sistema Nacional de Áreas Classificadas. Consultar Parecer

 

Mais informação sobre a Naturtejo

 

 

 

 

 

 

O Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, que une os municípios de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, tem como objectivo valorizar os locais que agem como testemunhos-chave da História da Terra, fomentando o emprego e promovendo o desenvolvimento económico regional. O vasto património geomorfológico, geológico, paleontológico, e geomineiro, apresenta elementos de relevância nacional e internacional, de que são exemplos os icnofósseis de Penha Garcia, os canhões fluviais de Penha Garcia, das Portas do Ródão e de Almourão, a mina de ouro romana  do Conhal do Arneiro e as morfologias graníticas da Serra da Gardunha e Monsanto. Para além dos geossítios, o Geopark Naturtejo conta com o Parque Natural do Tejo Internacional e com áreas protegidas no âmbito da Rede Natura 2000 (sítios Gardunha, Nisa e S. Mamede) e das Important Bird Areas (Penha Garcia - Toulões e as serranias quartzíticas do Ródão), que testemunham a sua riqueza ecológica.

A história milenar desta região dotou-a de inúmeros castelos, igrejas e palácios, atingindo uma diversidade rara em Portugal. As ruínas da Civitas Egitania em Idanha-a-Velha, as estações paleolíticas e a Arte Rupestre do Tejo, bem como as regiões megalíticas de Nisa e Rosmaninhal constituem pólos de relevante interesse arqueológico. As práticas ancestrais, testemunhos vivos das múltiplas singularidades da cultura raiana, têm fortes raízes na paisagem. O estatuto de "Aldeia mais portuguesa de Portugal", conferido a Monsanto, e as Aldeias de Xisto, espalhadas pelo Geopark Naturtejo, são símbolos desta riqueza etnográfica ainda muito bem preservada.
 

Estrutura de Gestão

 

O Geopark Naturtejo é gerido pela Naturtejo EIM, empresa de capitais maioritariamente públicos, constituída pela Associação de Municípios Natureza e Tejo (Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão) e por associados privados. O objectivo da Naturtejo EIM é o apoio ao desenvolvimento local a partir da valorização do seu Património Geológico integrado nos restantes patrimónios, a promoção e valorização turísticas dos municípios que dela fazem parte, visando o aproveitamento equilibrado das suas potencialidades turísticas, tendo em conta o património histórico, cultural e natural.


Turismo de Natureza

O Geopark Naturtejo da Meseta Meridional possui uma das mais densas redes de percursos pedestres, de pequena e grande rota, do país. Estas vias, para a descoberta do território, correspondem à malha unificadora dos múltiplos pólos de atracção para um turismo activo. Sob a temática da Geologia encontram-se homologadas a Rota dos Fósseis, em Penha Garcia, a Rota das Minas, em Segura, a Rota dos Barrocais, em Monsanto, e os Trilhos do Conhal, em Santana. Para além das rotas marcadas, o Geopark Naturtejo apresenta anualmente um calendário de percursos temáticos originais, sempre com uma forte componente multidisciplinar.

Em plena Rota dos Fósseis (Penha Garcia) e Rota das Invasões (Vila Velha de Ródão) podem encontrar-se escolas de Escalada, que garantem adrenalina ao máximo nas suas actividades, que vão desde a escalada desportiva ao slide, nos quartzitos, e do paintball e TT nas serras do Ródão ao hipismo, nas rotas do contrabando que cruzam o Sinclinal, em Penha Garcia.

As voltas da água nas entranhas da Terra poderão ser calmamente desfrutadas e melhor compreendidas nas esplêndidas Termas de Monfortinho, em Idanha-a-Nova, e da Fadagosa, em Nisa.

A tranquilidade das águas do Rio Tejo permite a realização de passeios de barco que vão à descoberta da geomorfologia das Portas de Ródão, das colónias de grifos e da Arte Rupestre do Tejo.

No Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento, em Vila velha de Ródão, é levado a descobrir o modo como evoluiu a paisagem e a tecnologia do Homem de Ródão. As escolas poderão contar com a Associação de Estudos do Alto Tejo para compreender a ocupação humana da Bacia do Tejo e os patrimónios do monumento natural das Portas de Ródão.

O granito, como recurso económico e como objecto de arte, pode ser entendido e apreciado no Museu do Canteiro, em Alcains, e no Roteiro das Esculturas, em Alpalhão.

O Parque Natural do Tejo Internacional é um dos mais importantes santuários de vida selvagem da Europa.

As actividades geoturísticas desenrolam-se paralelamente a uma vasta e original oferta de produtos turísticos de qualidade, que vão da gastronomia ao património histórico e dos eventos desportivos às festividades religiosas tradicionais

Geodiversidade do Geopark Naturtejo

O Geopark Naturtejo apresenta uma paisagem que conta a história dos últimos 600 milhões de anos, através de elementos como vastas áreas aplanadas onde irrompem relevos residuais graníticos (Monsanto), sedimentares (Murracha, Murrachinha, Pedras Ninhas) alinhamentos tectónicos (escarpa de falha do Ponsul, Sobreira Formosa) e cristas quartzíticas (Penha Garcia, Ródão, Moradal, Monforte da Beira). As aplanações são ainda cortadas pela profunda incisão da rede hidrográfica do Baixo Tejo.

Grande geodiversidade do Geopark Naturtejo reflecte-se num número significativo de locais de interesse geológico, destacando-se 16 geomonumentos, locais-chave para a interpretação da geologia e que apresentam características monumentais. Para mais informações sobre os Geomonumentos, clique aqui.

Fórum Português de Geoparques


Criado sob a égide da Comissão Nacional da UNESCO, este Fórum tem como objetivos:
1. Coordenar iniciativas conjuntas dos geoparques portugueses, membros das Redes Europeia e Global de Geoparques (EGN/GGN);
2. Promover o desenvolvimento de novos geoparques em Portugal e fornecer apoio técnico e científico a novas candidaturas nacionais às redes internacionais de Geoparques (EGN/GGN);
3. Promover novos projetos para a valorização do património geológico, a nível nacional;
4. Difundir as redes internacionais de geoparques (EGN/GGN), recorrendo a diversas ferramentas de comunicação (website, newsletter, jornais, revistas, etc.)
5. Potenciar a divulgação das múltiplas atividades nacionais relacionadas com o crescente impacto político do património geológico e com o desenvolvimento do geoturismo;
6. Organizar um workshop anual para troca de experiências sobre boas práticas e para divulgar e dinamizar os diversos projetos e atividades dos geoparques, a conservação do património geológico e as boas práticas no âmbito do desenvolvimento sustentável;
7. Promover iniciativas de cooperação, no âmbito dos princípios das cartas constituintes das Redes Europeia e Global de Geoparques (EGN/GGN) e objetivos do Fórum Português de Geoparques, junto da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Geoparques Parceiros

O Geopark Tianzhushan na província de Anhui, República Popular da China, é uma grande paisagem montanhosa, repleta de picos de granito, cavernas, cachoeiras e nascentes. É rico em Património Geológico como fósseis de mamíferos e um ecologito de uma auréola de metamorfismo de alta pressão (uma rocha invulgarmente densa importante nos movimentos observados no interior da terra). O Geopark integra uma ecologia saudável e ricos elementos culturais com a pesquisa científica, educação e turismo. Inclui também trilhos com sinalização interpretativa, centros de informações turísticas e museus. Tem actividades de educação científica e de pesquisa destinados aos estudantes da escola primária até à universidade. O conhecimento geológico é promovido através divulgação ao público e atividades de extensão, envolvendo as comunidades locais.

Mais informações | Vídeo

 

 


« Voltar

Geopark Naturtejo

Geopark Naturtejo © 2017 Todos os direitos reservados


Créditos Fotográficos:
Pedro Martins
Banco de Imagens do Geopark Naturtejo

Desenvolvido por citricweb.pt